Caiafarsa

Just another WordPress.com weblog

LUTERO, O PRIMEIRO TRADUTOR ALEMÃO

A MENTIRA:

” A Igreja era considerada incompetente para salvar o homem; por isso sua interpretação das Sagradas Escrituras não era válida: Lutero queria que todos os homens tivessem acesso à Bíblia (por isso a traduziu do latim para o alemão, uma coisa tão revolucionária e pioneira que a bíblia se tornou um padrão para a língua alemã).”

ONDE SE ENCONTRA A MENTIRA:

http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2005/01/lutero.html

A VERDADE DOCUMENTAL:

Antes que Lutero fizesse sua tradução alemã, já haviam dezessete traduções alemãs já impressas, doze destas no dialeto do baixo-alemão, para o povo (todas antes de 1518).

O próprio Lutero disse:

“foi um efeito do poder de Deus que o papado preservou, em primeiro lugar, o santo batismo; em segundo, o texto dos Santos Evangelhos, que era costume ler no púlpito na língua vernácula de cada nação…” (De Missa privata, ed by Jensen, VI, Pg 92).

Só no ano de 1524, apareceu a bíblia protestante, vertida por Lutero, quando já eram 30 as traduções católicas na Alemanha. Isso acaba com a calúnia protestante, de que Lutero foi quem primeiro traduziu a bíblia do latim para o alemão. Fontes:(Imperial Encyclopedia and Dictionary © 1904 Vol. 4, Hanry G. Allen & Company), ( Holman Bible Dictionary © 1991).

A PRIMEIRA VERSÃO ALEMÃ: A história da pesquisa Bíblica mostra, que as numerosas versões parciais no vernáculo na Alemanha já aparecem nos séc. VII e VIII. Também há abundância dessas versões nos séc. XIII e XIV, e uma Bíblia completa no séc. XV, antes da invenção da imprensa. (The Catholic Encyclopedia, Volume XV Copyright © 1912).

1466 D.C. A PRIMEIRA BÍBLIA IMPRESSA EM ALEMÃ: Isto foi cinqüenta oito anos antes de Lutero fazer sua Bíblia alemã em 1524. Nestes cinqüenta e oito anos os católicos imprimiram 30 diferentes edições alemãs da Bíblia. (Holman Bible Dictionary © 1991)


QUE ESTÓRIA É ESSA QUE PARA A IGREJA AS ESCRITURAS “NÃO ERAM VÁLIDAS”???A Igreja sempre teve grande respeito pela Bíblia. Não sou eu apenas que o digo, MAS DIVERSOS AUTORES PROTESTANTES de língua inglesa, que eu citarei devidamente traduzido:

“O Catolicismo Romano tem um alto respeito pelas Escrituras vendo nelas uma fonte de conhecimento… De fato, o ensinamento oficial da Igreja Católica acerca da inerrância e inspiração das Escrituras satisfariam o mais rigoroso dos fundamentalistas protestantes.” { Robert McAfee Brown, The Spirit of Protestantism, Oxford: Oxford Univ. Press, 1961, pp. 172-173}.

“Nunca houve um tempo na História da Igreja ocidental durante a Idade “Média”, ou das “Trevas”, em que as Escrituras foram oficialmente degradadas. Ao contrário, elas eram consideradas infalíveis e inerrantes, e mantidas na mais alta honra.” {Peter Toon, Protestants and Catholics, Ann Arbor, MI: Servant Books, 1983, p. 39}.

“A visão expressa por Agostinho foi a visão crida e propagada pela Igreja Católica no decorrer dos séculos… Pode-se dizer que a Igreja Romana, por mais de mil anos, aceitou a doutrina da infalibilidade de toda a Escritura… A Igreja (através dos Padres, teólogos e papas) ensinou a inerrância bíblica… A Igreja Romana manteve uma visão das Escrituras que em nada difere daquela tida pelos Reformadores”. {Harold Lindsell},

Os protestantes precisam combinar melhor as mentiras que andam espalhando, pois os próprios protestantes mais sérios as desmascaram facilmente.

Veja, agora, um trecho católico anterior à Revolta protestante, que, no meu entender, seria suficiente para encerrar a questão:

“Todos os cristãos devem ler a Bíblia com piedade e reverência, rezando para que o Espírito Santo, que inspirou as Escrituras, capacite-os a entendê-las… Os que puderem devem fazer uso da versão latina de São Jerônimo; mas os que não puderem e as pessoas simples, leigos ou do clero…devem ler a versão alemã de que agora se dispõe, e, assim, armarem-se contra o inimigo de nossa salvação” (The publisher of the Cologne Bible [1480] ).

Veja no texto histórico acima, datado de 1480, mais uma prova de que já havia para o povo, as traduções católicas alemãs. Pois bem, faltavam 03 anos para Lutero nascer. Nasceria em 1483.

Como você vê, o argumento protestante, é não somente falso, mas não possui nenhum embasamento histórico.

E além do mais, a aparição de Hans Luther, pai de Lutero em Erfurt na ordenação do filho revela uma informação preciosa: a de que o povo conhecia a Bíblia!

Pois Hans (pai de Lutero) diz ao filho rebelde: “Por acaso não leste na Escritura que o quarto mandamento manda honrar os pais?” . E Köstlin é mais explícito, revelando o que disse o pai de Lutero no almoço que se seguiu à ordenação: “Learned brothers, have you not READ in Holy Writ, that a man must honour father and mother? “. (Köstlin, 54. Köstlin, Julius, Life of Luther, Longmans, Green, and Co, United Kingdom, 1883).

O pai de Lutero era camponês, e conhecia a Escritura! E soube inclusive aplicá-la muito bem!! Portanto, é mentira que a Igreja negava ensinar a doutrina ao povo mais simples. É mentira que a Igreja escondia a Bíblia.

Caia a farsa.

Written by caiafarsa

julho 27, 2007 at 4:56 am

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 184 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: