Caiafarsa

Just another WordPress.com weblog

BÍBLIA – 367 – Concílio de Hipo aprova 66 Livros


OS PROTESTANTES MENTEM

Afirmam:

“367 – Concílio de Hipo: confirmação dos 66 livros da Bíblia Sagrada”

ESTA POTOCA

Esta potoca está contida em alguns sites evangélicos, inclusive na mentirosa “HISTÓRIA DA IGREJA” sob a responsabilidade de Daniel Lisandro Alexius – Londrina-PR, Brasil, cujo e-mail é: historiadaigreja@yahoo.com.br –

VEJA O LINK

http://paginas.terra.com.br/educacao/histigreja/hipomain.htm

REDUZINDO A NADA A MENTIRA

Para começo de conversa, observemos que os próprios filhos da rebelião se auto desmentem. A começar pela data do concílio de HIPO que aconteceu em 393 e não em 367.

O professor Azenilto (Adventista), no endereço: otabrito@aol.com em DEBATES CATÓLICOS, link: http://www.azenilto.com, contrariando o protestante acima, alega (também falsamente):

“OBJEÇÃO CATÓLICA: Agostinho (c. 354-430) elevou a tradição ocidental mais aberta, a respeito dos livros apócrifos, ao seu apogeu, ao atribuir-lhes categoria canônica. Ele influenciou os concílios da igreja, em Hipo (393 d.C.) e em Cartago (397 d.C.), que relacionaram os apócrifos como canônicos. A partir de então, a igreja ocidental passou a usar os apócrifos em seu culto público”.

(…) “O testemunho de Agostinho não é definitivo, nem isento de equívocos. Primeiramente, Agostinho às vezes faz supor que os apócrifos apenas tinham uma deuterocanonicidade (Cidade de Deus, 18,36) e não canonicidade absoluta. Além disso, os Concílios de Hipo e de Cartago foram pequenos concílios locais, influenciados por Agostinho e pela tradição da Septuaginta grega”

OBERVEM que a “OBJEÇÃO CATÓLICA” é redigida pelos próprio Azenilto, em virtude do que, em vez de escrever “DEUTEROCANÔNICOS” colocou “APÓCRIFOS”, o que é um arrematado absurdo, pois os LIVROS APÓCRIFOS [28 livros do Antigo Testamento; 93 dos Novo Testamento] foram todos descartados pela Igreja.

Desta feita, embora tentando limitar a autoridade desse concílio, confirma que realmente ele, ao contrário do que expôs a falsa “HISTÓRIA DA IGREJA” (mencionada no topo deste), aprovou os livros DEUTEROCANÔNICOS, chamados falsamente pelos protestante de APÓCRIFOS.

DESMASCARANDO A MENTIRA UMA VEZ POR TODAS

Finalmente vejamos o Cânon 36 aprovado pelo CONCÍLIO DE HIPO que põe às claras a mentira protestante:

CÂNON 36 – “Parece-nos bom que, fora das Escrituras canônicas, nada deva ser lido na Igreja sob o nome ‘Divinas Escrituras’. E as Escrituras canônicas são as seguintes: Gênese, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, quatro livros dos Reinos (1), dois livros dos Paralipômenos (2), Jó, Saltério de Davi, cinco livros de Salomão (3), doze livros dos Profetas (4), Isaías, Jeremias (5), Daniel, Ezequiel, TOBIAS, JUDITE, Ester, dois livros de Esdras (6) e dois [livros] dos MACABEUS. E do Novo Testamento: quatro livros dos Evangelhos (7), um [livro de] Atos dos Apóstolos, treze epístolas de Paulo (8), uma do mesmo aos Hebreus (9), duas de Pedro, três de João, uma de Tiago, uma de Judas e o Apocalipse de João (10). Sobre a confirmação deste cânon se consultará a Igreja do outro lado do mar (11). É também permitida a leitura das Paixões dos mártires na celebração de seus respectivos aniversários” (Concílio de Hipona, 08.Out.393).

NOTA: Pelo que consta da lista acima e conforme anotações abaixo, estão contidos neste cânon os sete livros DEUTEROCANÔNICOS alijados pelos protestantes (destacados em VERMELHO).
———————-

1-Trata-se dos dois livros de Samuel (1Rs/2Rs) e os dois livros de Reis (3Rs/4Rs).

2-Isto é, os dois livros das Crônicas (1Cr/2Cr).

3-Ou seja: Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, SABEDORIA e ECLESIÁSTICO.

4-A saber: Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

5-Incluindo as “Lamentações” e “BARUC”, segundo a Septuaginta.

6-Isto é, o livro de Esdras e o livro de Neemias.

7-Mateus, Marcos, Lucas e João.

8-Aos Romanos, duas aos Coríntios, aos Gálatas, aos Efésios, aos Filipenses, aos
Colossenses, duas aos Tessalonicenses, duas a Timóteo, a Tito e a Filemon.

9-Curiosa distinção resultada, provavelmente, dos escrúpulos que a Igreja Africana tinha a respeito da autenticidade literária paulina dessa epístola.

10-Percebe-se, assim, que o cânon coincide perfeitamente com o cânon definido pelo Concílio de Trento.

11-Trata-se da Igreja de Roma.

OSWALDO

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=30891250&tid=2544403166661877833&kw=

Cai a farsa

Written by caiafarsa

julho 26, 2007 at 4:17 pm

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 178 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: